Deslocamento de retina

O que é descolamento de retina?

Deslocamento de retina: estrutura ocular

Para falarmos sobre o deslocamento de retina, primeiro precisamos entender como funciona algumas estruturas dos nossos olhos.

A retina é o tecido que está no fundo do olho, é ela quem capta as imagens e as leva para o cérebro. Ela age como um filme fotográfico e, se não estiver bem colada no fundo do olho, não funcionará. É isto que acontece no descolamento de retina. 

Por diversos motivos, o descolocamento de retina acontece quando a retina se solta daquela posição normal que ocupa dentro dos olhos. O deslocamento de retina acomete aproximadamente uma a cada dez mil pessoas no mundo por ano, e é mais comum em indivíduos jovens e míopes. 

O olho míope é maior em seu tamanho e, com isso, a retina é esticada para cobrir todo o fundo do olho. A retina fica fina e frágil, favorecendo o aparecimento de Roturas Retinianas – que são áreas de falha, buracos na retina. Com esta área de falha, o líquido que está dentro do olho, chamado de humor vítreo, entra pela rotura e favorece o deslocamento de retina.

O que pode causar descolamento de retina?

Alguns trabalhos científicos mostram que 70% dos míopes têm algum tipo problema na visão que pode se tornar uma ruptura e, consequentemente, um deslocamento de retina. Outras causas que levam à quebra da retina são traumas como boladas, socos ou outros procedimentos oculares.

Pacientes que fizeram cirurgia de Catarata, por melhor que a operação tenha sido, têm maior risco de desenvolver descolamento de retina porque houve uma manipulação intra-ocular que proporcionou mudança da anatomia natural do olho. 

Existem também descolamentos de retina que aparecem em doenças inflamatórias e infecciosas e que precisam do diagnóstico correto para o melhor tratamento ser definido. 

O tratamento do descolamento de retina regmatogênico

Deslocamento de retina

 

Conheça as causas e o tratamento do deslocamento de retina.

Se em um exame de rotina for identificado uma rotura de retina com um pequeno descolamento, o médico pode manipular um laser ao redor para bloquear o seu avanço no resto do olho. Teoricamente é um dos melhores tratamentos porque o paciente vai ter um procedimento relativamente rápido, pouco doloroso e resolutivo. 

Porém, se o descolamento da retina avançar e a área afetada for maior, o paciente precisará se submeter a uma cirurgia para colar a retina. Em muitos casos cirúrgicos, colocamos gás dentro do olho do paciente para que ele possa ser apertado de volta ao lugar. Esta é uma cirurgia grande e delicada e necessita de muitos cuidados pós-operatórios e, mesmo assim, a chance de muitos pacientes não recuperarem a visão que tinham antes é grande. 

Prevenção do descolamento de retina

Este é o ponto mais importante quando se trata de descolamento da retina. Existe uma queixa muito comum nos consultórios de oftalmologia que se chama “mosca volante”, quando pacientes reclamam que veem pontos escuros voando sobre seu campo de visão – especialmente em ambientes claros. 

Estes pontos são pequenas opacidades que estão presentes no vítreo, e que estão balançando dentro do olho. O vítreo é um gel que preenche o interior dos nossos olhos e, quando isso ocorre, significa que ele está solto. Quando o vítreo se solta, ele pode puxar a retina e rasgá-la, provocando as roturas oculares e, por consequência, o deslocamento de retina.

Chamadas de fotopsias, quando o vítreo está puxando a retina, podemos ver pontos luminosos semelhantes a pequenos raios de luz.  Se você ver pontos escurecidos no campo de visão ou raios de luz, procure imediatamente o seu oftalmologista. Ele deve dilatar as suas pupilas para fazer o exame de mapeamento de retina, investigando se você apresenta roturas que podem levar ao deslocamento de retina e à cegueira. 

Conheça a Oftalmologia Integrada

O Sistema de Oftalmologia Integrada é uma rede de clínicas voltadas exclusivamente à Oftalmologia. Desde o início, nossos esforços estão em prestar um atendimento integral por meio de prevenção, diagnósticos precisos e tratamentos clínicos e cirúrgicos resolutivos.

Atualmente, a Oftalmologia Integrada atua em 3 grandes polos de saúde, Serra Gaúcha, Porto Alegre e Região Metropolitana, promovendo de modo sustentável e inovador a gestão de recursos na assistência oftalmológica.

Navegue pelo site e conheça os nossos serviços, convênios, especialidades e outros artigos que podem ajudar  a esclarecer as suas dúvidas sobre as doenças mais comuns de serem diagnosticadas nos consultórios oftalmológicos. E, se precisar, fique a vontade para entrar em contato conosco e agendar uma consulta

Categorias

Compartilhe nas suas Redes:

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on skype
Skype

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Fique por dentro de todas as novidades do nosso portal

Hipermetropia

O que é a Hipermetropia?

A Hipermetropia pode acontecer sozinha ou associada ao Astigmatismo, sendo mais comum do que as pessoas imaginam, Estima-se que 30 a 40% da população brasileira têm algum grau de Hipermetropia – o que equivale, em média, a uma a cada três pessoas. Em outras partes do mundo esta porcentagem pode aumentar, chegando a atingir até 50% da população.

Ver Notícia Completa »